Entre Ruas | Between Streets
0001.jpg 00_b.jpg 01.jpg 02 (2).jpg 02.jpg 03.jpg 04.jpg 05.jpg 06.jpg 07.jpg 07a.jpg 07b.jpg 08.jpg 09.jpg 10.jpg 11.jpg 12.jpg
  • 0001.jpg
  • 00_b.jpg
  • 01.jpg
  • 02 (2).jpg
  • 02.jpg
  • 03.jpg
  • 04.jpg
  • 05.jpg
  • 06.jpg
  • 07.jpg
  • 07a.jpg
  • 07b.jpg
  • 08.jpg
  • 09.jpg
  • 10.jpg
  • 11.jpg
  • 12.jpg

Between Streets, Oporto (pt)

International Competition

Urban Regeneration of the block Aurifícia

2nd Prize

 

Date: 2013

Location: Oporto

Promoter: Ordem dos Arquitectos - Secção Regional do Norte (OASRN) 

Program: Urban Regeneration of the block Aurifícia 

Architecture: Ivan de Sousa, Ines Antunes 

Photo: Ivan de Sousa

pt

Área Urbana entre a Boavista e a Baixa

Os quarteirões da cidade do Porto são resultado (…) dos sucessivos traçados e dos seus cruzamentos que os delimitam e os definem. São sistemas fechados mas não independentes, eles dependem das ruas que os originaram.

(…) A área urbana entre a Boavista e a Baixa, as duas centralidades do Porto, destaca-se pelos seus mega-quarteirões, configurados por ruas que por vezes atingem meio quilómetro, o que revela uma escassa densidade de intersecções. Esta situação urbana, somada à impenetrabilidade dos quarteirões, gera uma fraca acessibilidade às actividades urbanas e às várias partes da cidade por parte da população, comprometendo a diversidade e o dinamismo urbano nesta área da cidade.

Contudo, estes mega-quarteirões ainda conservam no seu interior amplas áreas em pleno centro da cidade que contêm muitos dos edifícios de interesse público, equipamentos colectivos de grande procura, parques e jardins extraordinários. Quase que nos arriscaríamos a dizer que grande parte da cidade do Porto encontra-se no interior dos quarteirões, escondida por detrás das fachadas.

São estas áreas, actualmente introversas, não percebidas a partir das ruas que as originaram, os maiores activos da cidade do Porto e que podem configurar-se como potenciais elementos de regeneração urbana.

Nova Layer Urbana Entre Ruas

O conjunto destes territórios poderá formar um novo sistema urbano articulado de espaços abertos, uma nova layer urbana entre ruas, capaz de maximizar a acessibilidade às diferentes partes da cidade e actividades urbanas. Este novo sistema urbano, complementar ao sistema de ruas, reúne importantes espaços e equipamentos colectivos existentes no interior dos mega-quarteirões e articula as duas centralidades do Porto.

Quarteirão Aurifícia

O Quarteirão Aurifícia, com cerca de 9,2 hectares, apresenta-se como um amplo espaço, no centro da cidade, impenetrável, onde a indústria desactivada e os jardins inutilizados colectivamente se destacam.

O projecto prevê 3 elementos urbanos distintos: Uma Rua, uma Praça e um Parque Agrícola.

1. Rua

A nova rua acompanha a direcção da Companhia Aurifícia e liga a Rua Alvares Cabral à Rua dos Bragas. Esta nova ligação com trânsito condicionado, direccionada à mobilidade suave (ciclável e pedonal), aumentará as alternativas de percurso entre as duas ruas.

2. Parque Agrícola

A ligação nascente Poente será realizada através de um parque agrícola urbano e pelo actual acesso junto do Jardim Hermann Burmester. Este Parque, juntamente com o jardim, liga a Praça da República à Rua de Cedofeita.

3. Praça

A praça proposta representa a área de confluência destas duas ligações. Um espaço de 40 X 40 metros abre-se para a entrada principal do novo uso do edifício da Companhia Aurifícia, um Centro Cultural.

A rua e a praça são definidas por um amplo pórtico contínuo a partir do qual se acede ao comércio, aos ateliers/oficinas, às rampas de acesso ao parque agrícola, aos elevadores, ao foyer e aos auditórios.

en

Urban Area between Boavista and Baixa

The blocks of the Oporto city are the result of the successive traces and its interlacements that limit and define them. They are closed but not independent systems, they depend on the streets that originated them.

The urban area between Boavista and Baixa, the two centralities of Oporto, stands out for its superblocks, configured by streets that sometimes reach half a kilometer, which reveals a scarce density of intersections. This urban condition, along with the impenetrability of the blocks, leads to poor accessibility to the urban activities and to the several parts of the city by its population, thus compromising the diversity and the urban dynamism in this area of the city.

However, these superblocks still preserve in its midst wide areas in the middle of the city center which contain many of the buildings of public interest, collective facilities, parks and extraordinary gardens. We would almost risk to say that a big part of the Oporto city lies within these blocks, hidden behind its frontages.

It’s these areas, presently introverted, not perceived from the streets that gave origin to them, that are the greatest assets of the Oporto city and that can configure as potential elements of urban regeneration.

New Urban Layer Between Streets

The group of these territories may create a new urban system articulated of open spaces, a new urban layer between streets, capable of maximizing the accessibility to the different parts of the city and its urban activities. This new urban system, complementary to the system of streets, assembles important spaces and collective facilities that exist within the superblocks and articulates both of Oporto centralities.

The Aurifícia Block

The Aurifícia Block, with its aprox. 9.2 hectares (aprox. 22 acres), presents itself as an ample space in the center of the city, impenetrable, where the deactivated industry and the collectively unused gardens stand out.

The project foresees three distinctive urban elements: a Street, a Square and an Agricultural Park.

1. Street

The new street follows the direction of the “Companhia Aurifícia” building and connects Álvares Cabral Street to the Bragas Street. This new connection with conditioned traffic, meant for cycling and walking, will increase the route alternatives between the two streets.

2. Agricultural Park

The east-west connection will be accomplished through an urban agricultural park and by the current access near the Hermann Burmester Garden. This Park, along with the garden, connects the República Square to the Cedofeita Street.

3. Square

The proposed square represents the converging area between these two connections. A space of 40 X 40 meters opens out to the main entrance of the new use of the Companhia Aurifícia building, a Cultural Center.

The street and the square are defined by an ample continuous portico from which we can get to the shops, to the ateliers/workshops, to the ramps that give access to the agricultural park, to the lifts, to the foyer and to the auditoriums.

000.jpg


02.jpg


03.jpg


09 (2).jpg


08 (2).jpg


500_50.jpg


corte.jpg


500_50.jpg


planta.jpg


500_50.jpg


planta1.jpg